sábado, 10 de agosto de 2013

Funky Koval


Graças aos deuses pelos scanlators que traduziram esta série do polaco para inglês. Aparentemente Funky Koval foi um sucesso comercial na Polónia dos anos 80, época que antecedeu a queda do muro de Berlim. Ficção científica como escapismo para uma realidade sombria, ou espaço de sonhos libertários numa sociedade repressiva.

As aventuras de Funky Koval são policiais formulaicos passados num futuro próximo que entroniza o estilo anos 80. Imaginem homens cabeludos de bigodaça farta em naves espaciais e já estão a perceber o estilo. Koval é um ex-agente policial que se junta a uma agência de mercenários e depressa se vê envolvido em conspirações governamentais e as estranhas maquinações de uma espécie extraterrestre que parece habitar num universo onde as leis da física são diferentes e cujas intenções são insondáveis. Em termos narrativos percebe-se pela forma comprimida dos capítulos que a publicação original seria semanal, com muita acção e pouca contextualização.


Nada de surpreendente ou extraordinário aqui. A obra pode ter raízes eslavas mas não é muito diferente de tiras similares. A ilustração é indecisa, oscilando entre um realismo à anos 80 e soberbas ilustrações de naves espaciais com solidez soviética. Talvez seja um clássico na Polónia, país cujas credencias no campo da ficção científica estão estabelecias pelo legado de Stanislaw Lem, mas no panorama global as aventuras de Funky Koval são uma divertida curiosidade. Mas confessem lá. Funky Koval é um nome delicioso, não é?

Sem comentários: