sexta-feira, 2 de agosto de 2013

Dead Pig Collector


Warren Ellis (2013). Dead Pig Collector. FSG Originals.

A capa de Ben Templesmith é um prólogo apetitoso para uma história visceral e implacável como só Warren Ellis as escreve. Contemplamos uma cena de crime com um olhar voyeurista de precisão autista neste conto longo que acompanha um dia de trabalho num especialista em eliminar cadáveres de cenas de crime. Não é um especialista legal, note-se. Trata-se de um inglês a passar relutante pelos estilhaços pós-urbanos de Los Angeles que através de serviços online anónimos recebe contratos para eliminar pessoas incómodas. Mas neste serviço o impensável acontece. O seu cliente acaba morto às mãos da suposta vítima mas, como profissional eficaz que é, nem pisca o olho para desmembrar o cadáver de quem lhe pagou o serviço. A vítima sobrevivente acaba por revelar uma curiosidade mórbida sobre o processo de eliminação sem vestígios, a desculpa perfeita para Ellis nos mergulhar com absoluta precisão na morbidez criminosa polvilhada com momentos ballardianos de choque entre o espírito humano e a frieza do betão da hipermodernidade de sistemas complexos.

Sem comentários: