domingo, 14 de julho de 2013

Misty Circus


Victoria Francês (2013). Misty Circus. Milwaukie: Dark Horse Comics.

Se o infame menino da lágrima não se limitasse à pose hierática reproduzida fielmente até à exaustão e tivesse um livro ilustrado que narrasse as suas aventuras... ou antes, desventuras, porque o menino da lágrima teria de saltitar de desgraça em desgraça sempre com aquele seu olhar triste, sorriso deprimido e lágrima a escorregar pelas faces. Imaginem o menino da lágrima perdido na floresta, adoptado por um grupo circense e com um gatinho antropomórfico lacrimoso como companheiro. É mais ou menos o que este este Misty Circus, essencialmente uma desculpa para desenhar personagens infantis neo-góticos de olhos esbugalhados em cenários entristecedores. Circos tétricos, bruxinhas, meninas infelizes que descobrem a felicidade nos olhos esbugalhados do menino infeliz e o seu felino companheiro são os elementos das histórias negras deste álbum desenhado com assinalável mestria mas pouco interessante, que talvez agrade aos fãs de figuras de olhos esbugalhados pintados com tons ocre em cenários deprimentes mas que para um olhar mais crítico revela-se como uma aplicação formulaica de uma estética específica.

Sem comentários: