sábado, 16 de março de 2013

Geometrias


 A estética ballardiana de Crash em fotografia a preto e branco. Justaposição de elementos corporais com detalhes de engenharia automóvel. Como as descrições dos vestígios de feridas no corpo de Vaughan, marcas indeléveis de logótipos cravados nos volantes, ou da geometria triangulada de James Ballard, a sua esposa e o metal do automóvel.


Interessantes suportes de livros. Ficariam bem nas minhas prateleiras, a segurar os estudos de arte clássica e contemporânea, ou como suporte irónico aos livros sobre new media. Mas acho que a minha mão não iria gostar...

Sem comentários: