sábado, 9 de fevereiro de 2013

Hiroshima


John Hersey (1989). Hiroshima. Nova Iorque: Vintage Books.

O que é estar literalmente debaixo de um cogumelo nuclear? Os incautos habitantes de Hiroshima têm a dúbia honra histórica de terem sido os primeiros a ser alvo de um bombardeamento atómico. Muito tem sido escrito sobre este marcante momento pivot da história do século XX. Este Hiroshima destaca-se por ter sido uma reportagem que motivou uma edição única da lendária New Yorker em 1946. É uma longa reportagem, centrada num grupo de sobreviventes que nos mostra através dos seus olhos a confusão, surpresa, sofrimento atroz e espanto pela destruição total causada por algo novo e incompreensível. Através dos depoimentos de um padre jesuíta alemão de uma missão religiosa, de um pároco católico japonês, uma jovem secretária numa fábrica e dois médicos, um dono de um pequeno hospital privado e outro um dos poucos sobreviventes do hospital da cruz vermelha local mergulhamos nos momentos imediatamente após a explosão, numa história aflitiva que se resume a dor, confusão, surpresa e uma capacidade de sobrevivência nas condições mais atrozes.

Poder-se-à dizer que estes foram os sortudos? Sobreviventes que escaparam com ferimentos ligeiros à explosão, mas que viveram para testemunhar o horror dos que viveram alguns dias com horríveis queimaduras e à praga insidiosa do envenenamento por radiação, a destruição total da cidade e a humilhação moral da ocupação. O texto original da New Yorker está por detrás de uma paywall mas pode ser lido em vários formatos no internet archive: John Hersey Hiroshima.

Sem comentários: