quinta-feira, 21 de junho de 2012

Cloud Party

Oops. Poucos minutos no mundo virtual e já estou a atingir os limites...

Isto rebentou anteontem para os meus lados: uma aplicação do facebook que permite interacção em tempo real em mundos virtuais tridimensionais. Aderi e a primeira impressão foi boa. Parece reunir características de mundos tipo second life e mundos dedicados de chat, com ilhas de fácil acesso, espaços comuns e espaços individualizados. Possibilita a cada utilizador configurar o seu espaço com elementos pré-definidos e objectos 3D enviados para os servidores. Parece-me uma aposta interessante. A integração no facebook elimina problemas de acesso e dá-lhes uma base de utilizadores potencialmente enorme. O interface é simples e de fácil aprendizagem. Não requer clientes pesados ao estilo do Second Life, e não detectei grandes tráfegos enquanto visitava os espaços virtuais.

Um dos problemas que temos nos mundos em VRML/X3D é a compatibilidade entre visualizadores de VRML, clientes e browsers, que pode ser uma barreira à introdução a estes espaços. O Cloud Party resolveu isso muito bem com a integração no facebook. Talvez não seja tão configurável e personalizável como o VRML, onde podemos construir um mundo de raíz, mas é capaz de ser interessante. E estou curioso: quais as tecnologias que se escondem debaixo do capot da aplicação? WebGL, html5?

As paletas de objectos com elementos pré-definidos e meshes importadas.

Upload de meshes 3D: até agora só o consegui fazer em OBJ. VRML e DXF, os meus formatos habituais, não são compatíveis. Cuidado ao importar objectos compostos por muitos elementos: o Cloud Party parece ter um limite de objectos por utilizador, o qual atingi com uma mesh composta por vários objectos... o problema é torneável no Vivaty com operações booleanas de união que transformam um modelo composto por diversos objectos num objecto único, mas como se pode ver com o foguetão às vezes a coisa não funciona lá muito bem. Talvez uma passagem ao Meshlab seja preferível...

Aplicar objectos para quem está habituado aos alçados e isometrias dos programas de 3D é um bocadinho difícil, mas com jeitinho vai-se lá.

Casinha versão 0.1. Não há pressa, o meu espaço há de ficar mais composto.

De qualquer maneira ainda é cedo para prognósticos relativamente a este mundo virtual. O arranque está a ser interessante, mas resta saber se terá pernas para andar a médio prazo. Se o conseguir, será um interessante recurso no já vasto panorama dos mundos virtuais. Mas não consigo deixar de pensar no caso da Vivaty. Em 2008 lançaram uma plataforma de pequenos mundos de chat individualizados e conseguiram integrar uma app no Facebook. Era interessante e prometedor, até porque a Vivaty utilizava o X3D como tecnologia de base, mas pelo que sei não se aguentaram financeiramente e foram adquiridos pela Microsoft. Da Vivaty não resta oficialmente nada. Felizmente o editor 3D para VRML/X3D Vivaty Studio, sucessor do FluxStudio, ainda anda em circulação... e ainda bem para mim, porque este tornou-se a minha aplicação de eleição para criar conteúdo 3D e mundos virtuais.

Será uma ameaça concorrencial ao Babel X3D? Nem por isso. As tecnologias e objectivos são diferentes. O Babel possibilita a quem quiser construir de raiz e albergar os seus mundos virtuais a custo zero, utilizado tecnologias abertas. O Cloud Party estará sujeito às pressões do mercado e às inconstâncias dos utilizadores das redes sociais. Cá por mim vou brincando com isto a ver no que dá. Talvez evolua suficientemente para importar um mundo virtual X3D para um espaço tipo ilha no Cloud Party e dar uma aula virtual aos meus alunos em 3D no facebook... ok, estou a sonhar alto, eu sei. De qualquer forma, uma plataforma de mundos virtuais 3D de fácil acessibilidade e levezinha é sempre bem vinda.

Fóruns do Cloud Party
Em 2008 a Vivaty chegou à Wired...
Babel X3D: mundos virtuais

Sem comentários: