quarta-feira, 9 de maio de 2012

Crawl to Me

Alan Roberts (2012). Crawl to Me. San Diego: IDW.

É uma história previsível de terror, embora o final não seja aparente. O que parece ser um jovem casal atormentado por fantasmas e memórias de tortura às mãos de um pedófilo violento transforma-se numa grande ilusão mental, um intricado mecanismo mental criado por uma criança para lidar com o trauma da brutalidade e violência sexual.

Se a narrativa é previsível, o estilo de ilustração peca por um certo excesso de artificialismo digital. O autor mostra no final o seu processo de trabalho que mistura desenho tradicional com edição de imagem. Ao longo do livro consegue resultados gráficos interessantíssimos a oscilar entre o psicadelismo e expressividade a roçar o abstracto, mas o que sobressai é um certo sentido de limpeza digital. O ar rascunhado que sugere perde-se no brilho fotográfico embora seja um estilo coerente que funciona muito bem.

Sem comentários: