domingo, 11 de julho de 2021

URL

Esta semana, destacamos o balanço do trabalho de Nehisi-Coates em Black Panther, curtas de BD portuguesa, e a presciência quase preditiva de J.G. Ballard. Fala-se de usar o GPT-3 para programar em linguagem natural, dos níveis de autonomia automóvel, e de prováveis ataques de drones autónomos a humanos. Ainda se reflete sobre a eterna promessa falhada do equilíbrio entre trabalho e vida, das bactérias que limpam obras de arte, e das histórias dos amantes da história de Lisboa. Outras leituras vos aguardam, nas Capturas desta semana. 

Ficção Científica e Cultura Pop

On The Stroke Of The Hour: Pulp clássico.

X-Men's Brood Are What Brood X Nightmares Are Made Of: The Brood, uma espécie alienígena de insetos agressivos que se expande pelas galáxias num frenesi de consumo. Uma das ameaças recorrentes de X-Men, que copia a estética e lógica dos monstros de Alien, até mesmo na parte de serem instrumentalizados como arma por terceiros. Muito similares, mas com diferenças suficientes para evitar problemas de direitos de autor. É típico, na cultura pop.


1979 concepts for the never-built Rockwell Star-Raker: Há que adorar os conceitos de aeronave espacial.

O que É Natural: Adorei a ilustração desta curta BD de duas pranchas, originalmente publicada na Cais. De facto, o que é natural é ultrapassar preconceitos.

What Ta-Nehisi Coates Did For Black Panther: Foi de facto uma excelente temporada como argumentista. O Washington Post mergulha a fundo, analisa a primeira metade em que Coates revê o mito da nação negra progressista, avançada e nunca colonizada como tendo pés de barro, e a segunda metade, em que pega na ideia e a leva, literalmente, às estrelas.

Gene Szafran, “All the Gods of Eisernon,” 1973: Há que admirar o foguetão pronto a descolar, sem infraestrutura de suporte.

Hitting the Books: Sci-fi strategies may be needed to stave off climate change: Como responder aos problemas trazidos pelo aquecimento global? Algumas estratégias requerem o tipo de pensamento antecipatório divergente que é especialidade da Ficção Científica.

The Sandman: Neil Gaiman Has Zero F*cks to Give Death, Desire Pushback: Confesso que fui daqueles que ficou boquiaberto quando vi a escolha de casting para a personagem Death. Que, quem conhecer os comics sabe bem isto, tem como iconografia o ser visualizada como uma goth girl. De rapariga gótica a afro vão universos de distância, mas Gaiman justifica a escolha com a capacidade de encarnar a personalidade do personagem. O que até faz sentido, na fantástica e clássica série da DC Vertigo, estes Endless (Morte, Desejo, Destino, Sonho, Guerra, Desespero, e, claro, o Sonho que dá mote a toda a série) são encarnações de conceitos abstratos - ou seja, a forma como nós os vemos, e não como realmente seriam. Pessoalmente, vou sentir saudades da Morte como rapariga gótica. Quanto a ver a série, nem por isso, não por desgostos ou desagrados, mas porque retirei a televisão da minha dieta mediática, o meu foco é mesmo literário. Quando ao choque por a personagem Desire ser não binária, bem, caros, ide ler o comic, ide... que é um dos portentos da banda desenhada dos anos 90.

Black Panther Writer Ta-Nehisi Coates Wants Better for Creators Bringing These Stories to Life: Nehisi Coates é um anacronismo no mundo dos comics. Escritor, jornalista e ensaísta, escreveu muito sobre política e herança afro-americana. No entanto, tinha como um dos seus sonhos escrever argumentos de comics para a Marvel. Encerrou neste momento uma temporada muito interessante de Black Panther, que começou com um olhar para a noção de estado e acaba com space opera, e continua a fazer um trabalho interessante em Captain America, indo ao cerne do personagem. Aqui, infelizmente, muito mal acompanhado em termos gráficos, a série merecia um melhor ilustrador.

Why on Earth did Amazon spend $8 billion on a zombie studio?: Não me interessam particularmente os movimentos de negócios da indústria dos media, agora com o streaming a ditar a direção. O intrigante é perceber que estes investimentos não são feitos para aproveitar know how, mas sim propriedade intelectual prévia, que será posteriormente espremida ao máximo.

75 Nonfiction Books You Should Read This Summer: Ui, nem a ler dois ou três livros por dia se esgotava esta lista...  mas há ali propostas interessantes, nos campos da tecnologia. E uma nova biografia de Pessoa e seus heterónimos.

Jack Gaughan: Clássico e retro.

How Did a Censored Writer from the 1970s Predict the Future with Such Uncanny Accuracy? Bem, uma imprecisão. Ballard dificilmente pode ser considerado um escritor censurado, pese embora as reações a Atrocity Exhibition. Quanto à sua capacidade preditiva, Ballard sempre foi um observador do confronto entre as pulsões da psique e a tecnologia. É, praticamente, o grande tema da sua obra. Por isso, ler que nos anos 70 antecipou o nosso gosto contemporâneo por procurar fama nas redes sociais, a rapidez com que as ideias viralizam, ou a informação em rede, não correspondem a predições oraculares sobre o nosso presente. As tendências que Ballard identifica sempre existiram. Se as consideramos predições, estamos a confundir o que são ferramentas e adereços, com os impulsos humanos que nos levam a desenvolver e usar estas tecnologias e comportamentos. O digital apenas amplifica o que sempre existiu na alma humana.

Tecnologia


Man creates stop-motion animation with dot matrix printer art he created in 1982: 3D, feito com... fotogramas impressos em impressoras de agulhas, filmados em stop motion. Uma intrigante experiência visual.

Microsoft uses GPT-3 to let you code in natural language: Em direção a um futuro em que se possa programar sem ter de aprender a sintaxes de linguagens de programação, embora tenha de se conhecer a lógica de programação. Usando implementações do GPT-3, a Microsoft está a desenvolver produtos que permite criar programas descrevendo a sua função em linguagem natural. O algoritmo interpreta, e converte para código.

Fragility Of The Web: When All Those Hyperlinks Expire: A internet é ao mesmo tempo um vasto arquivo, e um eterno agora, um fluxo de momentos fugazes. Mas quando se quer memorializar, catalogar, manter registos históricos, depressa se percebe a facilidade com que muito do conhecimento disponível na internet se perde. Servidores avariam, serviços fecham, recursos são apagados. E com isso perdem-se textos, imagens, enfim, conhecimento. O linkrot é a praga da sociedade da informação.

Amazon: Overworked Warehouse Employees Can Go Reflect in the Despair Closet: Como melhorar o bem estar dos funcionários? Com condições de trabalho mais humanizadas? Não. Cabines de meditação. É o que dá quando o pior do capitalismo predatório automatizado por algoritmos se cruza com a tretologia do mindfulness.

AI is learning how to create itself: Algoritmos que se treinam e programam a si próprios? Bem, não é ainda a AGI, mas é sem dúvida mais um passo nessa direção.

The Many Levels Of Autonomous Motoring: Do que é que falamos quando falamos sobre veículos autónomos? É um pouco mais do que carros que andam sozinhos. A autonomia é definida por cinco diferentes níveis, e só no último é que de facto a condução é totalmente autónoma, em todas as condições. Por enquanto, mesmo os mais avançados projetos estão à volta do nível 2.

Mass Media Shapes Our Values & Innovations like Artificial Intelligence: Não é grande novidade. Sempre que discuto sobre IA nas minhas formações para professores, inevitavelmente alguém puxa do exemplo do robot Sophia, e lá tenho eu que desmontar a ideia de que um boneco animatrónico seja uma forma de vida artificial. Mas essa ideia é a que os media veiculam.

Data isn't oil, so what is it?: A metáfora dos dados enquanto petróleo talvez não seja a mais adequada, observa este ensaio. Tendo em conta que os dados que alimentam a economia digital são fundamentalmente baseados no comportamento individual, talvez a questão seja que os dados, são as nossas vidas.

Israel's operation against Hamas was the world's first AI war: Intrigante. Na mais recente iteração do interminável (e irresolvível) conflito israelo-palestiniano, a escolha dos alvos por parte das forças israelitas usou ativamente algoritmos de inteligência artificial.

Google reportedly made it difficult for smartphone users to find privacy settings: Não há aqui grande novidade. É a isto que se chama dark patterns - a ofuscação intencional do que deveria ser simples e direto, para manipular o comportamento do utilizador.

Relógio Tetris com ESP32: Construir um relógio que dá as horas com números que formam a partir das peças do clássico Tetris? E porque não? Alguma montagem, soldadura e programação necessárias.

Think Big At Virtual Maker Faire Galicia 2021: O destaque dado pela Make: à Maker Faire Galicia, que irá decorrer de 2 a 6 de junho em Santiago de Compostela, mas em modo virtual e acessível a todo o mundo. Um extenso programa de demonstrações, apresentações de projetos, conferências e workshops, com um foco especial na educação. Pessoalmente estou muito contente por ter lá os meus alunos com os seus projetos, e poder dinamizar um workshop sobre telemóveis, 3D e pensamento computacional. Vai ser interessante... o meu castelhano falado é inexiste.

The age of killer robots may have already begun: Preocupante, mas não inesperado. Análises ainda não confirmadas a ações militares na guerra civil líbia apontam para que um drone tenha agido de forma autónoma contra combatentes, tendo sido programado para voar sobre zonas de combate e atacar eventuais alvos sem ligação a supervisores humanos. Na verdade, isto é um parágrafo de um extenso relatório sobre a situação caótica no território, e os indícios do envolvimento de países terceiros no fornecimento de sistemas de armas em contravenção às leis internacionais: https://undocs.org/S/2021/229.

Europe’s cookie consent reckoning is coming: Uma nota importante. Achar que o RGPD se tornou uma irritação, com a chatice que é ter de dar consentimento sempre que se entra numa página, muitos dos quais em linguagem velada ou intencionalmente enganosa, é não perceber para que serve o RGPD, concebido precisamente para cercear as práticas predatórias online. Diga-se que as entidades reguladoras têm feito um certo desvio de olhar perante os abusos e desvirtuamentos da legislação, mas isso parece estar a mudar.

Cuando la "adicción a los crucigramas" era un problema social: la historia de uno de los casos más divertidos de pânico moral: Ah, palavras cruzadas, esse horror que irá danificar de forma irremediável toda uma geração... ou melhor, pânicos morais, que na sua altura pareciam hiperpertinentes, mas hoje rimo-nos deles... enquanto alinhamos no pânico da moda. Hoje, talvez sejam os perigos da inteligência artificial?

Curiosity rover offers a rare glimpse of cloudy days on Mars: Mas não de chuva, são nuvens de gelo na alta atmosfera marciana.

El juego que me he descargado ni se parece al del anuncio que vi en Instagram: no eres tú, es una práctica habitual (y lucrativa): Se eu tivesse tempo para jogar, provavelmente cairia nesta esparrela. Ficar deslumbrado pelo aspeto gráfico de um anúncio a um jogo, para o instalar e descobrir que afinal os grafismos reais não eram exatamente o anunciado. Claro que isto é um clássico na computação, o prometer mais que o real, lembram-se da game art exuberante que adornava as cassetes para Spectrum ou as caixas de disquetes? No entanto, hoje, essa prática é quase publicidade enganosa. Quase, porque uma vez que este tipo de jogos é freemium - gratuitos para jogar, paga-se para acelerar o progresso ou obter items, não cai dentro da legislação sobre publicidade. Mas não deixa de ser uma prática de ética dúbia.

Behind the painstaking process of creating Chinese computer fonts: Como foram criados os primeiros carateres digitais chineses? Com muita paciência e meticulosidade, como podemos ler neste artigo.

A importância dos arquivos digitais na preservação da memória do mundo de hoje e de outros tempos: A memória na internet é fugaz, e o conteúdo de hoje amanhã depressa desaparece. Se não pelos projetos de arquivo e memorialização, o conhecimento que se gera na rede é facilmente perdido.

Inside The ‘World’s Largest’ Video Game Cheating Empire: Dos vários modelos de negócio que andam à volta da indústria dos videojogos.

Screenshots Are the Gremlins of the Internet: Um dos princípios elementares da vida digital - nada é realmente privado, basta uma simples captura de ecrã para registar a mais inesperada conversação.

Modernidade


This TV commercial for Cherry Coke is peak 1980s: Camp? Kitsch? Foleiro? Nostalgia? 

Porto de Lisboa retoma visitas gratuitas aos painéis de Almada Negreiros: São um dos grandes tesouros da arte modernista portuguesa, estes painéis da Gare Marítima de Alcântara. Que estão, finalmente, abertos ao público. Uma das melhores obras de Almada Negreiros não deveria estar trancada numa zona inacessível.

How the Covid pandemic ends: Scientists look to the past to see the future: Da pandemia à endemia, entre o historial de pandemias passadas, o papel da vacinação, e a forma como a fisiologia humana acaba por acomodar alguns tipos de vírus.

U.S. Soldiers Accidentally Leaked Nuclear Weapons Secrets Online: Report: Escrever apontamentos daquilo que se quer memorizar e depois esquecer-mo-nos deles  algures, quem nunca? Se bem que neste caso, os apontamentos eram sobre códigos e procedimentos de uso de armas nucleares. De facto, um grande oops.

The Future Of Work Will Be Five-Hour Days, A Four-Day Workweek And Flexible Staggered Schedules.: Lol. Deixem-me repetir, lol. Estas ideias são giras, mas estamos em 2021 e cada vez mais longe da sociedade de equilíbrio entre tempo livre e trabalho prometido que os teóricos da economia tanto prometem desde os anos 70. Trabalha-se mais horas, e com mais precariedade. É doce, pensar que o futuro do trabalho é laborar 5 horas por dia, mas na verdade o que estamos a ver é que o futuro do trabalho é andar entre o limiar da pobreza a prestar serviços para plataformas.

Olissipógrafos, os que amam Lisboa… e a estudam – a BD: Um artigo duplamente interessante, pela curta BD que nos fala daqueles que estudam a história de Lisboa (e escrevo isto mesmo que, pessoalmente, não aprecie o traço de Nuno Saraiva), mas essencialmente pelo projeto de coligir e reeditar em livro eletrónico obras que olharam para a cidade que Lisboa foi.

The Specialized Bacteria Cleaning Michelangelo’s Masterpieces: Esta é inesperada, usar bactérias para limpar os mármores das esculturas clássicas.


Sem comentários: