segunda-feira, 21 de março de 2005

Charlie Don't Surf


Apocalypse Now Redux


O filme na IMDB
Hearts of Darkness - o livro de Joseph Conrad que inspirou o filme

Ontem à noite, por um acaso da sorte (e boa escolha de programação) vi na RTP1 a transmissão da versão integral da obra prima de Francis Ford Coppolla. Já tinha visto, e ficado fascinado, com o filme apocalipse now, mas esta versão, sem cenas cortadas, pareceu-me ainda mais genial do que o original. O brilhante retrato da descida às profundezas da loucura não perdeu a sua actualidade.

O filme conta uma história sobre o vietname, mas é inspirado num conto de Joseph Conrad, Heart of Darkness, onde Marlow, um agente comercial inglês, embrenha-se nas selvas do rio Congo em busca de Kurtz, um homem branco que enlouqueceu na selva africana. Há medida que desce o congo e se embrenha cada vez mais na selva, Marlow assiste ao desagregar da civilização e ao primitivismo que domina os homens civilizados que se perderam na selva.

O filme transporta a realidade do século XIX para a guerra do Vientname. O rio a descer até às profundezas torna-se o Mekong, e Kurtz metamorfoseia-se num übermensch elouquecido, um comandante exemplar que não hesita em mergulhar no mais tenebroso primitivismo para defender a civilização. Marlow transmuta-se em Willard, um recalcitrante oficial americano dos serviços secretos cujas tarefas normalmente implicam o assassínio. A loucura do século XIX, um white man's burden distorcido pelas profundezas das selvas luxuriantes do congo, transforma-se na guerra anticomunista, um white man's burden do século XX. Mas a loucura mantém-se, uma loucura de M-16 e lsd, a loucura de uma guerra sem sentido que solta nas profundezas da selva uma humanidade que não perde tempo em deixar a casca da civilização para trás. A guerra é selvagem e surrealista, com ataques a aldeias ao som de Wagner (a fabulosa cena da cavalgada das valquírias), surf no meio dos combates, e muita morte a rodear a descida nas trevas.

Para além de um filme brilhante, é um filme com histórias fantásticas. Tudo correu mal durante as rodagens do filme. Um dos actores principais, Martin Sheen, teve três ataques cardíacos durante a rodagem do filme. Marlon Brando, inesquecível no papel de Kurtz ("The Horror! The Horror"), estava uma autêntica baleia, gordo, balofo. Os soldados e helicópteros do exército filipino, que participaram na rodagem do filme, interrompiam regularmente as filmagens para irem combater uma insurreição a sul do local de filmagens. Caos, num filme sobre o caos.

Sem comentários: