quinta-feira, 12 de outubro de 2017

Valérian #08


Pierre Christin, Jean-Claude Mézières (2017). Valérian Volume 8. Lisboa: ASA.

As Armas Vivas: Com Galaxity desaparecida, Valérian e Laureline recorrem a todos os expedientes para sobreviver. É por isto que se encontram num planeta desolado, mergulhados no meio de uma espécie dedicada à brutalidade da guerra, com Valérian a traficar um espécime alienígena capaz de ser usado como arma. Pelo caminho, envolvem-se com uma trupe de actores com capacidades especiais. Todos serão usados como arma suprema pelo líder de uma das tribos indígenas do planeta, mas Valérian não está pelos ajustes e encontra forma de os transportar à terra, onde conhecem o sucesso como trupe de circo na Rússia. Um forte toque de humor histriónico neste episódio, originalmente publicado em 1990.

Os Círculos do Poder: De volta ao espaço, os intrépidos agentes vêem-se sem dinheiro para pagar as necessárias reparações na sua nave. Encalhados num planeta, são convencidos pelos eternos negociantes Shingouz a colocarem-se ao serviço das autoridades locais, em busca do verdadeiro poder no planeta. Depressa descobrem que as elites aristocráticas e religiosas que, ostensivamente, detém o poder planetário são de facto ocas e incapazes de pensar, dominadas pelo espectro induzido por uma manipulação eletrónica. Na confusão que se segue, o planeta mergulha numa guerra civil pelo controle do poder. Pelo menos, Valérian, Laureline e os Shingouz escapam com uma fortuna no bolso. Um álbum com um trabalho gráfico fabuloso de Mézières, à solta no desenho de cidades futuristas. Originalmente publicado em 1994.

Sem comentários: