sexta-feira, 15 de setembro de 2017

Valérian #04


Pierre Christin, Jean-Claude Meziéres (2017). Valérian Volume 4. Lisboa: Asa.

O Embaixador das Sombras: a recente adaptação cinematográfica de Luc Besson inspira-se nesta aventura dos agentes espácio-temporais. Se bem que o realizador alterou profundamente a história, modificando-a enormemente, nalguns pormenores de forma crucial, como no forte intervencionismo de Laureline. É esta que faz avançar esta história, onde os agentes escoltam o embaixador humano à gigantesca estação espacial conhecida como Ponto Central - uma construção totalmente alienígena e não centrada na Terra, como faz crer o filme. Assumindo o seu posto como representante da Terra no conselho dos povos que governam a imensa estação, o embaixador tem uma missão secreta: consolidar o domínio imperial terrestre, aproveitando o lugar no conselho. Atrás de si está uma enorme força militar terrestre. No entanto, a misteriosa espécie que construiu os núcleos originais da estação (que, no filme, são os indígenas quase exterminados por uma batalha espacial que inadvertidamente destruiu o seu planeta) não permite essa impertinência terrestre. O grande foco desta aventura é o périplo de Laureline pelos vários espaços da estação, habitados pelos mais estranhos seres alienígenas. Originalmente publicado em 1975.

Em Terras Fictícias: múltiplas versões clonadas de Valérian são sacrificadas numa estranha missão que decorre em diversos simulacros da história humana. A missão decorre a mando de uma historiadora de Galaxity, que persegue de cenário em cenário uma inteligência alienígena que procura reconstruir cenários históricos como experiência estética. Uma historiadora com um desdém especial por Valérian, um herói muito emasculado nesta aventura. Originalmente publicado em 1976.

Sem comentários: