terça-feira, 18 de outubro de 2016

Night Force



Marv Wolfman, Gene Colan (2011). Night Force. Nova Iorque: DC Comics

Preso no interior da sua mansão de Washington, obrigado por castigo a estar confinado a um tempo e espaço específico, o irascível, aparentemente imortal mas sábio barão combate o mal por meios pouco ortodoxos. É obrigado a usar agentes, capazes de intervir no mundo exterior, que manipula para que enfrentem situações perigosas. Impedido de sair para o mundo contemporâneo, pode ir ao passado. É-lhe tão fácil quanto abrir uma das portas da mansão. Ponto mutável no tempo, qualquer porta pode dar para outros tempos e geografias do passado. É uma experiência desconcertante para quem visite o barão. Agregou os seus associados na Night Force, uma equipa informal que, sob suas instruções, enfrenta os serviços secretos soviéticos, empenhados em transformar os poderes sobrenaturais numa arma ao serviço do estado, um misterioso ser que isola os habitantes de um prédio nova-iorquino, prendendo-os na armadilha dos seus desejos, e o mal encarnado que gosta de se incorporar como a grande besta bíblica. São os desafios que o barão Winters enfrenta, com o seu vasto poder oculto e a fidelidade de Merlin, o tigre de estimação com que partilha o pólo multi-temporal da sua mansão.

Típico personagem dos títulos dedicados ao sobrenatural da DC, não conquistou as boas graças do público e acabou cancelado ao fim de catorze edições. Winters pertence ao tipo de personagens cujo conceito de base é mais interessante do que as histórias em que é usada. A primeira temporada, escrita por Marv Wolfman e desenhada por Gene Colan, fica-se num terror muito morno, apesar da hipérbole manifestada nos argumentos. Winters tem sido recorrente como personagem secundária noutras séries da DC, especialmente em Swamp Thing, Phantom Stranger e Constantine Hellblazer. Mantendo viva a memória, a DC lança, com pouca regularidade, novas mini-séries que recuperam a Nigth Force.

Sem comentários: