quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

Batman: The Doom That Came To Gotham


Mike Mignola, Richard Pace, Troy Nixey (2015). Batman: The Doom That Came To Gotham. Nova Iorque: DC Comics.

Como prenda de natal para este ano a DC editou The Doom That Came To Gotham, um conto lovecraftiano de Batman com assinatura de Mike Mignola. Um comic que surpreende, por não seguir o caminho esperado nestes cruzamentos ficcionais, de justapor a figura do super herói às narrativas clássicas. Mignola foi mais ambicioso e colidiu o universo lovecraftiano com o mundo ficcional de Batman, revendo o muito batido e contado cânone da personagem à luz dos mythos de Cthulhu.

É uma mistura que funciona. Os velhos inimigos,  The Penguin, Mr. Freeze, Killer Croc, são orquestrados numa conspiração cósmica que visa ressuscitar Ras Al Ghul, às mãos da filha, Talia. O toque lovecraftiano vem do inicio da história, com Wayne a tornar-se Batman após uma expedição à Antárctida  que nos situa nos horrores de At The Mountain Of Madness, e com Ghul como receptáculo do saber maldito das cidades em ruínas sob os desertos das arábias. A presença de Etrigan/Jason Blood sublinha o lado sobrenatural. A revisão do cânone de Batman face ao mito de criação da cidade de Gotham a partir de um pacto malévolo entre os ascendentes das famílias mais antigas da cidade também entra nesta equação que finalizará com a inevitável derrota do mal e a transformação de Batman num morcego humano. Nem Man-Bat fica de fora desta história onde Harvey Dent será deformado como portal para o além e Poison Ivy se tornará uma criatura de horror vegetal. Só se escapa o Joker a esta série,  talvez porque a sua iconografia seja demasiado impositiva. Já os personagens de Lovecraft surgem no cenário, ou moldados às personagens do comic. Se bem que eu desconfiaria de curas propostas por Herbert West, MD.

Sem comentários: