sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

The Strange Library


Haruki Murakami, Chip Kidd (2014). The Strange Library. Nova Iorque: Knopf.

Um livro muito morno de Murakami, que surpreende mais pelas ilustrações de Chip Kidd. Uma fábula de terror que não chega a assustar, com a história de um rapaz que descobre dentro de uma biblioteca bibliotecários canibais que gostam de engordar o cérebro dos pequeninos com conhecimento para tornar mais saboroso o sugar dos seus cérebros. E com isto acabei de fazer parecer este conto mais visceral do que é. Aprisionado numa biblioteca labiríntica, tem como companheiro um excelso cozinheiro de donuts e uma espectral rapariga que parece dissolver-se ao luar. Pequena fábula próxima do horror, oscila entre o fantástico e encantador, mas fica um pouco aquém do que esperamos de quem nos legou Kafka By The Shore. Note-se que depois de Borges, todas as bibliotecas são labirínticas. Chip Kidd ilustra no seu marcante grafismo de barroco pop, dando uma nota de cor profunda ao cinzentismo nocturno da história.

Sem comentários: