domingo, 23 de novembro de 2014

Portugal Timelord Academy


Não resisti ao Dalek. Quero um destes para a minha biblioteca.


Spot the Doctor? Um dos organizadores do evento, em excelente cosplay.


Wow. Não é para todos. E bolas, tenho ido a tantos congressos apresentar trabalho, mas foi no meio de whovianos que me deram um lugar reservado... e bem acompanhado.


Why, Doctor, Why, ou como me deixei de preocupar e passei a adorar o Doctor Who. Com t-shirt a condizer.

Tive a honra e prazer de na passada sexta-feira, dia 21, ter estado presente na primeira Portugal Timelord Academy organizada pela Whoniverso. Adorei entrar na Faculdade de Ciências - Universidade de Lisboa e deparar com um grupo de cosplayers convictos (a impossible girl estava quase indistinguível) e fãs profundamente conhecedores da série, Aliás, no que toca ao público, era palpável que estávamos perante uma audiência altamente inteligente. Os meus sentidos de professor ficaram aguçados. Não é todos os dias que tenho a oportunidade de estar perante públicos destes. Não é que os meus alunos não sejam inteligentes (são-no, e ai de mim se estiver a meio gás numa aula) mas aqui o sabor foi outro.

A conversa à volta de Doctor Who começou com o brilhante e tri-doutourado John Brown a falar sobre o cérebro, e muito bem. Apresentação brilhante. Seguiu-se Alexandra Rolo, a falar-nos de bananas (whovians get it) e do hábito que o Doutor tem, nas suas várias regenerações, de saltitar entre épocas históricas. João Harkness, da Whoniverso, mostrou-nos Cardiff, onde está localizada a produção desta série quinquagenárias, e o Dr. José Pedro Mimoso veio-nos fala de timey wimey wibbly wobbly stuff na conferência Contra TempWhos sobre a teoria e história das viagens no tempo. Também participei, com uma intervenção mais pessoal sobre sense of wonder e suspensão de descrença, ou como alguém que se dedica à FC hard e apesar de gostar de FC televisiva e cinematográfica sou incapaz de não as desmontar com a lâmina de Occam. Excepto com o Doctor Who, que aceito, e gosto, tal e qual como é. Divertido, dinâmico, imparável, excêntrico. E que assim continue. Devo um agradecimento à Alexandra Rolo, ´que se recordou de mim quando o Whoniverso andou em busca de whovianos.


Ah, já agora, que dia é hoje? Parabéns, Doctor!

Sem comentários: