quarta-feira, 18 de setembro de 2013

Bang! Brasil


A editora Saída de Emergência surpreendeu recentemente com o anúncio da sua expansão para o mercado brasileiro, possibilitada pela entrada de uma editora brasileira no capital da SdE. Nisto corrijam-me se estiver enganado, porque percebo de pedagogias e tecnologias e não de negócios. Um dos primeiros frutos desta nova vertente da editora está à vista na primeira edição brasileira da revista Bang!. A única publicação regular portuguesa sobre literatura fantástica chega agora ao Brasil, contando com contribuições de autores portugueses e brasileiros. Pessoalmente achei muito intrigante este salto além atlântico, que esperemos que seja bem sucedido. Talvez se torne possível que por cá possamos ler autores brasileiros de literatura fantástica editados pela SdE e por lá os nossos. Seria uma interessante possibilidade, particularmente para quem anda em busca de outras ficções que não as da sensibilidade anglo-americana. Claro que podemos sempre pesquisar e encomendar na Amazon, mas sejamos honestos. Se nos queixamos tanto da falta de edição em português de FC (já a fantasia é coisa mais sólida) não podemos manter o hábito de ir comprar os livros lá fora enquanto reclamamos que por cá não se publica.

Para já ficamos com uma interessante primeira edição da Bang! no Brasil. Adoraria ter uma em papel na colecção, que ficaria muito bem acompanhada pelas portuguesas. Na impossibilidade de ir a uma livraria brasileira buscar uma, fica a versão digital disponibilizada pela editora. Vale a pena ler. Destaco particularmente o conto de Gerson Lodi-Ribeiro, Se Os Portugueses Tivessem Descoberto As Américas, uma história alternativa com um ritmo implacável; o artigo O Fantástico no Brasil onde Bruno Matangrano me deixou intrigadíssimo com os exemplos que trouxe para mostrar a génese do género no Brasil. Tenho uma vaga ideia que as obras de Machado de Assis estão disponíveis em domínio público. Esta e outras são pesquisas a partir deste artigo que estão agendadas para um futuro dia mais calmo.

Também incontornável é o artigo de fôlego onde Luís Filipe Silva analisa em detalhe a história da mítica colecção Argonauta, a porta de entrada de tantos de nós para o admirável mundo paralelo da ficção científica. Mítica pela abrangência, pelas infames traduções e pelas capas de grafismo escandaloso que pessoalmente adoro. Mas não se fiem na minha opinião. Vão ao site da Saída de Emergência e leiam a primeira edição da Bang! além-atlântico. Esperemos que a este número zero se sigam mais, mantendo o espírito de intercâmbio entre vozes críticas brasileiras e portuguesas. Se bem que... estará o Brasil preparado para o João Barreiros?

2 comentários:

Marcelo Augusto Galvão disse...

Se bem que... estará o Brasil preparado para o João Barreiros?

Espero que sim :) Inclusive, ele já teve alguns publicados em antologias por aqui no Brasil, e até um livro (A Bondade dos Estranhos).

artur coelho disse...

eu sei... estava a ser mauzinho :) cá por mim fiquei com o apetite aberto para leituras de autores brasileiros.