domingo, 4 de agosto de 2013

Banda desenhada: The Invisible Frontier


Francois Schuiten; Benoît Peeters (2002). The Invisible Frontier. Nova Iorque: NBM.

O carácter borgesiano e new weird dos argumentos de Schuiten, por atraente, poético e surreal que sejam, sempre ficou em segundo plano para o espantoso olho de Peeters para a arquitectura imaginária na série Cidades Invisíveis. Este livro é um exemplo típico. Se a história nos mergulha num mundo de realismo difuso com a história de um jovem geógrafo que atravessa desertos para se instalar num instituto de geografia dividido entre maneiras antigas e novas de mapear o mundo e se apaixona por uma prostituta de serviço aos funcionários do instituto isolado que busca o conhecimento do mundo. Mas, como é habitual na série, são os desenhos de Peeters que dão ao livro o carácter imaginário de realidade difusa dentro de arquitecturas de sonhos impossíveis.


Sem comentários: