quinta-feira, 9 de maio de 2013

Le Transperceneige



Jean-Marc Rochette, Benjamin Legrand (2000). Le Transperceneige Vol. 3: La Traversée. Paris: Casterman.


Jean-Marc Rochette, Benjamin Legrand (2000). Le Transperceneige Vol. 2: L'Arpenteur. Paris: Casterman.


Jean-Marc Rochette, Jacques Lob (2000). Le Transperceneige Vol. 1: LÉchappé. Paris: Casterman.

A premissa é interessante. Após um cataclismo nunca muito bem definido a temperatura planetária desceu abaixo do ponto de congelamento. Sobre a desolada paisagem gelada vagueiam as últimas résteas de humanidade em comboios numa viagem interminável nos carris que atravessam as ruínas da civilização humana. Dentro dos comboios continuam as velhas lutas pelo poder, injustiças sociais, opressão dos passageiros das carruagens mais pobres pelas elites amantes do luxo. Não há redenção, apenas intermináveis viagens através do branco da terra gelada e da negrura da noite. Isto é contado através de um sólido estilo gráfico a preto e branco, reminiscente do manga japonês. O primeiro livro da série mergulha-nos nas injustiças deste novo mundo e no mistério das locomotivas que parecem necessitar de companheiros humanos. O segundo e terceiro livros assumem um tom mais aventureiro, com a ascensão de um arpoador de um comboio mais futurista e a busca por uma fonte emissora de rádio que acaba por se revelar um porta-aviões nuclear imóvel no meio do atlântico gelado cuja tripulação está há muito reduzida a flocos de gelo mas cujos sistemas alimentados pelo reactor atómico continuam funcionais.

Sem comentários: