sexta-feira, 24 de maio de 2013

Comics


2000AD #1833: Quando comecei a ler a 2000AD fiquei imediatamente cativado pelo traço rude de Carlos Ezquerra, que definiu o visual rígido de Judge Dredd e de MegaCity One com desenhos pouco detalhados, sóbrios e quase pétreos. O sorriso hirto de Dredd saiu do lápis de Ezquerra. Este ilustrador continua a trabalhar para a revista, mas algo se está a perder no seu traço. Nota-se que o lápis e a aguarela foram trocados pelo photoshop, e os resultados são muito menos interessantes do que os seus anteriores trabalhos. A estética de Ezquerra adapta-se mal ao digital, e isso nota-se no seu mais recente trabalho em Judge Anderson.


Justice League Dark #20: Com Jeff Lemire a bordo aumenta o bom humor e o gozo puro. Ainda não está ao nível que atingiu em Frankenstein Agent Of S.H.A.D.E., mas aproxima-se. Constantine começa a ser bem utilizado e a integração com um personagem do estábulo principal da DC está bem feita.


Lobster Johnson Smells A Rat: Mike Mignolla anda em busca de personagens que se aproximem do sucesso que teve com Hellboy. Se a B.P.R.D. se tornou uma série contínua, este autor anda a experimentar com outras duas personagens promissoras. Baltimore, o caçador de vampiros numa europa alternativa devastada por uma praga vampírica é um deles. Lobster Johnson, saído das páginas de Hellboy, é outro. Mistura de The Shadow com as bizarrias que tornaram Hellboy tão querido pelos leitores, este Lobster Johnson combate criminosos, nazis e outras ameaças de contornos obscuros.


The Unwritten #49: O título começa a esgotar-se, e Carey regressa às reflexões metaficcionais. Mas algo se prepara. Nas páginas finais aparecem personagens de Fables, o outro título sobrevivente da Vertigo. Aparentemente a DC decidiu fazer um tie-in dos dois títulos da Vertigo, insuflando um pouco de ar em personagens que já acusam desgaste. Pode ser interessente, ou nem por isso. A ver vamos.

Sem comentários: