segunda-feira, 4 de março de 2013

Comics


I, Vampire #17: Não é dos meus comics favoritos, apesar da sua visceralidade incomum no panorama mainstream. Não ajuda a constante indecisão sobre um personagem que oscila entre perfeito bom da fita e malvado vilão. Para além disso, vampiros como tema tem sido tão abusado que a mera menção já desperta bocejos. Esta edição 17 é notável pela aparição de um John Constantine redefinido pelos padrões mainstream: com poderes, sem rugas, atitude insolente. O que vale que ainda vai fumando um cigarrinho, mas temo que também isso tem os dias contados. Leitores de Justice League Dark já depararam com este novo Constantine. Quanto ao clássico, teve um bom requiem às mãos de Pete Milligan.


The Massive #09: Um final amargo mas estranho para o segundo capítulo do périplo da tripulação do navio Das Kapital pelos oceanos de um planeta semi-submerso pelo aquecimento global.


The Unwritten #46: Histórias como criaturas predatórias, memes milenares que se constituem como fauna parasita sobre a imaginação humana. Carey continua a explorar fantasias metaficcionais num dos comics que resta da Vertigo.


Joe Kubert Presents #05: A homenagem da DC ao ilustrador Joe Kubert traz-nos agora uma reflexão sobre a guerra personificada pelo heroísmo do personagem clássico Sgt. Rock, que às mãos de Kubert e Robert Kanigher era, paradoxalmente, um mitificar pacifista das aventuras de combate.

Sem comentários: