sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

Batman: Death By Design



Chip Kidd, Dave Taylor (2012). Batman: Death By Design. Nova Iorque: DC Comics.

A história de um Batman e o alter ego Bruce Wayne a degladiar-se com sindicatos corruptos de construção civil e as agruras da arquitectura dividida entre o conservacionismo historicista e as façanhas histriónicas dos super-arquitectos contemporâneos é interessante, mas algures a meio o argumentista lembra-se que este tipo de discussões anda a ano-luz do público habitual do comic de super-heróis e mete o Joker no meio. Para quê, não se percebe muito bem uma vez que o cerne da história é o idealismo arquitectónico transmutado na linha narrativa do filho de um arquitecto que procura vingar a obra do pai, ameaçada de demolição e substituição por uma peça de modernismo avassalador. E sim, o tom é claramente conservador, olhando para a arquitectura de um ponto de vista classicista onde o tradicional é bom e belo e o novo mera irreverência charlatanista. A ironia de uma caricatura grosseira de Rem Kolhaas como arquitecto modernista trapaceiro não é subtil. Diga-se de passagem que são temas verdadeiramente a anos-luz de um comic de super-heróis, mas que mesmo assim não explica a incoerência de inserção do Joker na narrativa.


O que torna este livro memorável é a cuidadosa e bem pesquisada ilustração de Dave Taylor. Um rigoroso registo de preto, cinzentos e branco sublinha um estilismo que oscila entre o clacissismo dos primórdios do século XX com a elegância da art deco com toques muito bem aplicados de retrofuturismo. O traço e a iconografia plástica são os verdadeiros personagens deste curioso comic.

Sem comentários: