sábado, 1 de setembro de 2012

Seeds

Ross Mackintosh (2011). Seeds. Londres: Com.x

Este foi um livro que me tocou particularmente. Seeds é a crónica dos sentimentos e percepções do autor ao acompanhar o doloroso processo da morte do pai, vítima de cancro. Foi nisto que me atingiu. Também passei pela mesma terrível experiência, e revi nas páginas desenhadas com um traço simples os sentimentos de impotência perante a degradação física, incredulidade, esperança nos limites e poder liberatório do acto de chorar. E sim, também tive uma experiência de falta de tacto nos momentos seguintes ao falecimento. Com o autor foi uma enfermeira bruta. Comigo foi uma médica que decididamente não tinha estofo para dar certo tipo de notícias. Mas percebe-se. Não há manuais para estas coisas. Se os padrões são similares, a forma como cada um reage a si lhe pertence.

Sem comentários: