quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Cavalos azuis


A capa espantosa da 2000 AD 1802. Apesar da continuidade de Dredd na linha de história do vírus apocalíptico que quase destruiu Mega City 1 já começar a cansar, Ian Edgington faz um trabalho intrigante na série Brass Sun, às voltas com futurismos distópicos e obscurantismo religioso institucional.


Em Happy Grant Morrison explode com o seu surrealismo alucinogénico. A estranheza é expectável. Aquele cavalo azul com asas e chifre de unicórnio é... inexplicável. Ou talvez uma homenagem muito tortuosa ao expressionismo blaue reiter, com um ex-polícia perseguido pela máfia a cavalgar.


Totalmente espantado com a qualidade gráfica e o estilismo sci fi elegante e explosivo de cor do ilustrador Kenneth Rocafort para Superman #0. A fazer lembrar os tempos em que Mike Mignola desenhava o planeta Krypton.

Sem comentários: