quarta-feira, 22 de agosto de 2012

E nós pimba

A imagem sonora da chegada à Torre, o popular topo da Serra da Estrela. Música pimba que saía em elevado volume de um quiosque de venda de gelados. Ia começar a rir-me deste costume tão típico do nosso portugalito, mas recordei-me de outro local. No meu primeiro fim de tarde na Galiza contemplava o azul luminoso do mar biscaínho e as cores vibrantes dos barcos de pesca no porto de O Grove. E ouvia-se à distância cantar que viva españa a bordo dos navios de cruzeiro que levavam turistas à descoberta das ilhas atlânticas das Rías Baixas. Ouvir e ver os passageiros alinhados a dançar em comboios dissuadiu-me de experimentar um desses cruzeiros, que infelizmente é a única forma de chegar às ilhas.

O turismo de massas tem destas coisas patéticas em qualquer lado. Fará parte dos seus encantos, para quem gosta.

Sem comentários: