terça-feira, 5 de junho de 2012

La Belle Mort

Mathieu Bablet (2011). La Belle Mort. Roubaix: Ankama

La Belle Mort é uma visão peculiarmente francófona sobre o tema dos mundos pós-apocalípticos. Numa desolada mega cidade em ruínas, os poucos sobreviventes de uma invasão de insectos alienígenas que exterminou a espécie humana vêem-se envolvidos num jogo de forças, manipulados por insectos que não querem partilhar o destino que lhes é reservado pela rainha: serem aniquilados com o planeta assim que esta partir pela galáxia à procura de mais recursos para se alimentar.

Esta premissa curiosa desenvolve-se numa narração algo previsível, centrada nos choques de personalidades e desventuras dos personagens. O que destaca este livro de tanta outra coisa escrita e desenhada sobre pós-apocalipses é uma fantástica ilustração. O olhar do leitor é guiado pelo traço preciso de Mathieu Bablet pelos espaços de planos que se entrechocam da enorme cidade onde decorre a acção. Esta banda desenhada é um hino ballardiano ao urbanismo hipermoderno, que vibra com a poética das paisagens de betão ao estilo arquitectónico internacional.

Sem comentários: