terça-feira, 15 de maio de 2012

Limites

Pobre Isaac Asimov. Suponho que esta capa queira representar que a imaginação voa para lá dos limites do universo, à velocidade de um foguetão. A metáfora é interessante mas a ilustração não foi lá muito bem conseguida... via Good Show Sir.

Sem comentários: