quinta-feira, 12 de abril de 2012

The Anubis Gates


Tim Powers (1997). The Anubis Gates. Nova Iorque: Ace Books

Um livro curioso. Se não traz nada de novo ao género das viagens no tempo e brinca descaradamente com os paradoxos temporais, há algo na história das desventuras de um académico que se vê mergulhado em saltos temporais que nos agarra e obriga a levar a leitura à última página.

A premissa é curiosa: um grupo de feiticeiros egípcios encontrou uma forma mágica de abrir buracos no espaço-tempo e utiliza-os para influenciar a história humana, mas sem grande sucesso. O porquê dos falhanços é o cerne da obra. No século XX, um ambicioso milionário utiliza a ciência para usar os mesmos buracos no espaço-tempo para se tornar imortal e é aqui que um humilde académico especializado na obra de um poeta obscuro contemporâneo de Byron se vê envolvido numa convoluta trama. Abandonado na Londres dos inícios do século XIX, procurado pelos sequazes dos magos egípcios e pelos seus companheiros do século XX, vive aventuras através dos séculos que o tornam... precisamente no poeta obscuro em que se tinha especializado, enquanto luta contra lobisomens imortais, magos egípcios e homens do século XX transplantados através dos séculos.

The Anubis Gates é um livro de círculos que se sobrepõem, deixando o leitor em suspense sobre o que acontecerá a cada novo cruzamento da narrativa. Talvez seja esse o carácter que agarra o leitor nesta obra curiosa.

2 comentários:

Tchetcha disse...

É sempre interessante ler uma opinião diferente da nossa. Interessei-me em ler o "The Anubis Gates" talvez pelas razões erradas, desconhecendo o autor ou a sua obra. Um verdadeiro livro fechado. Infelizmente não correu bem no meu caso, achei-o um livro entediante e uma leitura que só não deixei a meio por teimosia. Ainda bem que assim não o é com toda a gente. :)

Artur Coelho disse...

isso é uma das coisas bizarras deste livro. é entediante. mal escrito, por vezes. arrasta-se. mas como salta, deixou-me de curiosidade agarrada.