quinta-feira, 2 de Novembro de 2006

Leituras

BBC | Internet bill of rights proposed A natureza transnacional da internet levou à apresentação de uma proposta de carta de direitos da internet numa conferência da ONU a decorrer em Atenas.

The New York Times | A look back at the buzz of 2006 2006 foi um ano curioso no mundo da tecnologia. Foi o ano em que o iPod garantiu o domínio do mundo e o ano em que a Apple fez o impensável, instalando processadores Intel nos seus computadores. A Palm também fez o impensável, criando um Treo que corre em vez do sistema operativo Palm o cada vez mais irritante windows mobile. Assim demonstrou a superioridade do Palm OS sobre o windows mobile. 2006 também foi o ano que marcou o declínio dos PDAs, tornados obsoletos pelos smartphones (O meu fiável pda vai ter que se aguentar, porque os smartphones ainda estão muito caros). Neste ano, lançou-se a guerra VHS/Betamax em viersão digital, com os dois novíssimos formatos de DVD de alta definição. E 2006 foi ainda o ano da grande explosão do video, com o site You Tube a mostrar ao mundo o realizador dormente dentro de cada um de nós, com uma espectacular aquisição bilionária pela Google, que discretamente terminou a sua breve experiência neste domínio esquecendo o Google Video e comprando a sua rival. 2006 ainda não acabou e a altura do natal costuma ser propícia a novidades informáticas.

The Times | Top Gun leads space mission to save the Hubble Boas notícias, com um toque surreal: a NASA finalmente decidiu enviar uma missão de manutenção do telescópio espacial Hubble. O toque surreal está no astronauta que comandará a missão: piloto veterano da marinha americana, o comandante Altman pilotou os lendários caças F-14 em combate e... num dos filmes que marcou a minha adolescência, o Top Gun com Tom Cruise no papel de piloto atormentado de super-caças. Altman foi o duplo que pilotou o F-14 que fazia as acrobacias de Cruise. Quanto ao Hubble, cuja inestimável contribuição para a ciência estava em perigo de terminar graças à desagregação do aparelho, vê a sua vida útil prolongada por mais uns anos, pelo menos até ao lançamento do Spitzer. É de lembrar que esta missão ao Hubble esteve em risco de não se concretizar, graças aos notórios problemas dos vai-véns espaciais.

Sem comentários: